Buscar

Saiba tudo sobre Turismo e Gestão de Turismo

Turismólogo é o profissional que estuda o Turismo, incluindo todos os seus componentes: ciências sociais e ciências econômicas.


Se você tem interesse na área e pensa em cursar Turismo ou Gestão de Turismo, confira como é o curso, remuneração média da profissão, notas de corte e a rotina de profissionais da área.


Símbolo do Turismo

Símbolo do Turismo

No Brasil, o Turismo é representado por um globo inclinado com o mapa do Brasil destacado.


Essa composição representa o Turismólogo atuando em um mundo globalizado e os desafios dessa profissão.









Como é o curso de Turismo


Competências de um Turismólogo

De acordo com as diretrizes do MEC, os formados em Turismo devem apresentar a seguintes competências:

  • Compreensão das políticas nacionais e regionais de Turismo

  • Capacidade de planejamento das ações turísticas abrangendo projetos, planos e programas

  • Contribuição na elaboração de planos municipais e estaduais de turismo

  • Domínio das técnicas de planejamento e operacionalização do Inventário Turístico, detectando áreas de novos negócios, campos turísticos e permutas culturais

  • Aplicação da legislação pertinente

  • Planejamento e execução de projetos e programas estratégicos de empreendimentos turísticos e seu gerenciamento

  • Intervençao no mercado turístico com inserção em espaços novos, emergentes ou inventariados

  • Classificação de estabelecimentos prestadores de serviços turísticos

  • Domínio de técnicas de seleção e avaliação de informações geográficas, históricas, artísticas, esportivas, recreativas e de entretenimento, folclóricas, artesanais, gastronômicas, religiosas, políticas e outros traços culturais

  • Métodos e técnicas de estudo dos diferentes mercados turísticos

  • Comunicação interpessoal, intercultural

  • Utilização de recursos turísticos como forma de educar, orientar, assossorar, planejar e administrar a satisfação das necessidades dos turistas e empresas, instituições públicas ou privadas e demais segmentos populacionais

  • Domínio de diferentes idiomas que garantam a satisfação do turista em sua intervenção nos traços culturais de uma comunidade

  • Habilidade em informática e outros recursos tecnológicos

  • Integração nas equipes multidisciplinares

  • Compreensão da complexidade do mundo globalizado e sociadades pós-industriais

  • Vivência e conhecimento das relações humanas, relações públicas e articulações interpessoais com posturas estratégicas do êxito de qualquer evento turístico

Conteúdos do curso de Turismo

O curso de Turismo é dividido em três eixos:


Conteúdos básicos

  • Sociologia

  • Antropologia

  • História

  • Filosofia

  • Geografia

  • Cultura

  • Artes


Conteúdos específicos

  • Teoria geral do Turismo

  • Teoria da Informação e da Comunicação

  • Administração

  • Legislação

  • Economia

  • Estatística

  • Contabilidade

  • Pelo menos uma língua estrangeira


Conteúdos teórico-práticos

  • Visitas técnicas

  • Inventário turístico

  • Laboratórios de aprendizagem

  • Estágios


Melhores instituições para estudar Turismo

  1. USP

  2. ANHEMBI

  3. UFPE

  4. UFMG

  5. UFPR


Notas de corte para Turismo e Gestão de Turismo no SISU


Na primeira edição do SISU de 2020, a região com o maior número de vagas para o curso de Turismo foi a Nordeste, com 625 vagas para o curso. Foi lá onde se encontravam o maior número de inscritos, com 9.287 pessoas concorrendo.


Além da região Norte, que não ofertou vagas para o curso de Turismo, a região com menos vagas, por outro lado, foi a Sul, com apenas 109 disponíveis. Lá também foi onde houve menos inscritos, com apenas 1.017 concorrentes.

Gráfico vagas e candidatos Turismo SISU 2020.1

O curso de Gestão de Turismo também teve a maior oferta de vagas na região Nordeste, com 255 ofertas concorridas por 3.457 pessoas.


Na região Centro-Oeste não foi ofertado o curso de Gestão de Turismo, com isso, a menor oferta de vagas foi da região Norte, com apenas 52 abertas. Essas vagas foram concorridas por 52 candidatos.

Gráfico vagas e candidatos Gestão de Turismo no SISU 2020.1

No Centro-Oeste, a modalidade ampla concorrência do curso de Turismo teva as notas de corte variando entre 536,79 e 654,66 no SISU 2020.1.


No Nordeste, essa variação foi entre 571,62 e 783,53.


No Sudeste, a menor nota de corte foi 616,21 e a maior 732,46.


No Sul, por sua vez, as notas de corte da ampla concorrência ficaram entre 581,31 e 677,32.

Gráfico das notas de corte para Turismo no SISU 2020.1

No caso do curso de Gestão de Turismo, a região Nordeste teve as notas de corte variando entre 529,82 e 679,96.


No Norte, as notas ficaram entre 555,52 e 596,1.


No Sudeste, a variação foi entre 573,6 e 667,1.


Por fim, no Sul as notas de corte ficaram entre 522,42 e 648,32.

Gráfico das notas de corte para Gestão de Turismo 2020.1

Média salarial dos Gerentes de Turismo brasileiros

Os Gerentes de Turismo mais bem remunerados do Brasil estão na região Nordeste, com uma média salarial de R$3.243,09. Em seguida estão os profissionais do Sudeste, ganhando em média R$ 3.287,75. Logo depois, no Sul, a categoria recebe R$ 3.006,83 por mês. No Centro-Oeste, a remuneração desses profissionais é de R$ 2.508,23. A fonte consultada não tinha dados da região Norte.

Gráfico da remuneração média dos Gerentes de Turismo brasileiros

O que dizem Turismólogas sobre a profissão


Clara Freitas - Turismóloga

Foto da turismóloga Clara Freitas
Clara Freitas - Turismóloga

Clara escolheu a profissão por amor. Ela conta que sempre teve uma conexão muito forte com o Turismo. Sempre gostou de exploar novos lugares e pesquisar sobre eles. A avó fazia muitos especiais quando era viva e o pai já trabalhou em aeroportos. Com tudo isso, Clara não sabe muito bem o que a fez escolher a profissão, só sabe que sentiu que era isso que deveria fazer.


Formada no segundo semestre de 2020, a Turismóloga conta que foi um momento difícil, por conta da pandemia. Como já estava no fim do curso quando tudo começou, nem passou pela cabeça de Clara desistir do curso. Continuou firme. Foram dois anos de curso à distância que, segundo ela, foram muito tranquilos e a fizeram se apaixonar mais pela profissão.


Ela comprou uma agência de viagens de uma amiga e esse foi o primeiro contato oficial com a profissão. Ela conta que na faculdade aprende muito, mas na prática existem muitas diferenças. Clara sempre sonhou em ter uma agência de viagens para poder realizar os sonhos de outras pessoas de fazer orçamentos e roteiros. Apesar de o Turismo ter várias possibilidades de atuação, a agência de viagens chamou a atenção por permitir que ela atuem em vários segmentos de uma só vez. Com isso, ela sente que se aprofunda mais na área, sem contar que a cada dia é uma vivência diferente, isso é estimulador, conta.


Dentre as atividades que fazem parte da rotina de Clara estão organizar especiais, fazer orçamentos, responder a e-mails, resolver questões de viagens futuras e estudar quando sobra um tempinho.


A Turismóloga conta que os maiores desafios são relacionados a lidar com pessoas. Existem clientes de todas as maneiras imagináveis e às vezes nem tudo ocorre dentro do planejado, como em casos de cancelamentos de vôos. Essas situações acabam gerando um desconforto enorme e fazendo com que o cliente mude os planos. Outro desafio é conseguir conciliar tudo que precisa ser feito em um dia só, o que nem sempre é possível por problemas inesperados que acabam surgindo. Mas ela conta que no fim tudo se resolve e o importante é a satisfação do cliente.


Por outro lado, o que a motiva a seguir na área é saber que pode realizar o sonho de outras pessoas e proporcionar alegria a elas. Segundo ela "viajar é renovar a roupa da alma. É gratificante, gera conhecimento e experiências inesquecíveis".

 

Gilmara Farias - Turismóloga

Foto da turismóloga Gilmara Farias
Gilmara Farias - Turismóloga

Gilmara sempre gostou de viajar e se interessava pelo trabalho das pessoas que atuavam como guias de turismo, na aviação e em tudo relacionado a viagens. Isso sempre a gerou curiosidade e foi o primeiro contato dela com o Turismo.


Quando terminou o ensino médio e descobriu que existia faculdade de Turismo, resolveu se arriscar, mesmo não tendo muito conhecimento sobre as áreas de atuação na época. Ela queria trabalhar com pessoas felizes, que sentissem o mesmo que ela quando viajam e têm experiências novas.


No começo do curso, como muitos colegas, Gilmara não sabia muito sobre a área nem a importância da atuação desses profissionais no turismo. Mas logo ela se apaixonou.


A Turismóloga conta que, ao contrário do que pensam, o curso tem muita Matemática, com Contabilidade, Estatística e Gestão Financeira. O curso aborda também matérias voltadas pra Administração, Psicologia, Marketing, Gestão Pública e Sociologia.


Para intensificar os estudos, Gilmara fez uma pós-graduação em Administração e depois um MBA em Empreendimentos Turísticos na UFF. Além disso, fez cursos de Inglês, Espanhol, Marketing, se formou Guia de Turismo, fez atualizações, estudos nas áreas de coaching e mentoring, entre outros. Isso tudo porque acredtia no aprendizado contínuo e deseja se tornar uma profissional cada vez melhor.


O primeiro contato profissional de Gilmara foi no setor de Turismo Social do Sesc. A experiência a deu uma grande vivência e bagagem profissional. A Turismóloga conta que a forma de lidar com pessoas diferentes, planejar e se ater aos detalhes, habilidade de resolução de problemas e poder oportunizar a vivência turística de pessoas que não teriam acesso de outra forma são coisas que ela só poderia aprender na prática.


Hoje em dia, a rotina de trabalho dela passa muito pelo investimento das redes sociais como Instagram e o canal do YouTube do Eu Respiro Turismo, onde compartilha vivências e saberes da área para profissionais e viajantes. Ela atua em uma agência voltada para o público da terceira idade com foco no turismo nacional. Isso faz com que ela trabalhe com cotações e contratações, relacionamento com o público e prestadores de serviço, vendas e toda a parte operacional e de marketing também.


A Turismóloga conta que no momento da pandemia, um dos grandes desafios da área do Turismo como um todo é o receio das pessas de viajar, junto com cidades fechando as entradas, restringindo a entrada de turistas e outros cuidados que são necessários nesse momento.


No geral, o maior desafio que ela enfrenta é o desconhecimento da profissão e como funcionam as adividades. Além da necessidade de manter a criatividade para não gerar mais do mesmo e acabar gerando o "turismo de massa" que pode acabar prejudicando as localidades. Se preocupar com os destinos, com os viajantes, se atentar aos acontecimentos e saber como ajudar também exigem muita resiliência, conta.


Mas o amor pela área, as descobertas, as oportunidades de criar, as pessoas que conhece no caminho e a oportunidade de realizar sonhos são o que motivam Gilmara a seguir no Turismo. Ela conta que realiza os próprios sonhos como viajante e o de outras pessoas como profissional.

 

Paula Marchesan - Turismóloga

Foto da turismóloga Paula Marchesan
Paula Marchesan - Turismóloga

A jornada de Paula para a escolha da profissão foi um pouco diferente das demais. Ela cursava Educação Especial, mas não se identificava com o curso.


Por estar confusa, sem saber o que queria fazer, ela começou a trabalhar em diferentes setores dentro da universidade. Ela foi voluntária na área de educação especial para crianças com necessidades especiais, mas não se identificou. Começou a trabalhar no setor de orçamentos para descobrir se por acaso se interessaria pela área de Finanças e Economia, mas também não gostou. Depois foi trabalhar no setor jurídico do Hospital Universitário, porque Direito também era uma possibilidade. Também não se identificou. Foi trabalhar como bolsista no setor Administrativo da universidade, mas também não gostou. Foi então que surgiu a oportunidade de trabalhar no setor de Relações Internacionais com intercâmbios e se apaixonou por essas relações, por culturas e por relações entre pessoas. Isso a fez decidir cursar Turismo.


Na época, Paula ainda não tinha ideia da gama de possibilidades que o curso oferecia. Ela entendia que seria um bom caminho para estudar culturas e relações internacionais mais amplamente do que no curso de Relações Internacionais.


Ela se formou tecnóloga em Gestão de Turismo pela UFSM e depois fez o bacharel em Turismo pela UFRN. A Turismóloga conta que fez o bacharelado com a intenção de posteriormente fazer um mestrado em Gestão de Turismo na Europa. E foi o que ela fez. Ela cursou o mestrado conjunto entre Dinamarca, Eslovênia e Espanha por dois anos, se titulando mestre europeia em Gestão de Turismo.


Apesar de ter escolhido o curso por uma experiência no setor público, logo Paula começou a se inclinar para o setor privado. Ela conta que queria ter experiências em empresas, por ser um pouco mais dinâmico e completamente diferente do setor público. Então ela foi trabalhar em agências de intercâmbio, de viagens, hotelaria e várias áreas do Turismo. Ela conta que isso a ajudou a realmente entender a profissão.


Hoje, trabalhando online, a Turismóloga oferta cursos, consultorias e mentorias na área de desenvolvimento profissional. Por ser uma pequena empresa, ela é quem desempenha todas as funções. Ela estrutura, grava e ensina dentro dos cursos. Faz todas as atividades de marketing e vendas, além do suporte.


E o que motiva Paula em seu trabalho é saber o estilo de vida que ela quer ter. Ela acredita que a motivação com a profissão vai muito além da paixão pelo Turismo. Ela conta que é muito sobre disciplina. É o objetivo de vida que ela traçou pra si própria que a faz realizar as atividades do trabalho mesmo nos momentos que a motivação falta.


Saiba como a Orientação Profissional pode te ajudar na hora de escolher sua profissão


Conheça nossos serviços de Orientação Profissional e de Carreira


116 visualizações