Buscar

Qual a diferença entre SISU, ProUni e FIES?


Datas de Inscrrição do SISU, ProUni e FIES 2020.2
Datas de Inscrrição do SISU, ProUni e FIES 2020.2

O Sistema de Seleção Unificada (SISU) e o Programa Universidade para Todos (ProUni) são formas de ingresso ao ensino superior brasileiro. O SISU permite a entrada em instituições públicas, enquanto o ProUni permite o ingresso com bolsas de estudo em universidades privadas. Já o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um financiamento para estudantes de cursos superiores pagos. Para o acesso aos três programas é necessário ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

O ProUni


O ProUni surgiu em 2004 para oferecer bolsas integrais e parciais a estudantes brasileiros que não tem diploma de ensino superior usando como método de seleção a nota do ENEM. Para participar do programa, é necessário ter participado da última edição do ENEM, obtendo nota média superior a 450 e nota superior a 0 na redação.

Podem concorrer estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas ou particulares com bolsa integral da própria escola, pessoas com deficiência e professores da rede básica pública de ensino.

Os candidatos selecionados devem comprovar renda familiar bruta para garantirem o direito às vagas. Aqueles que apresentam essa renda inferior a 1,5 salários mínimos por pessoa podem concorrer às bolsas integrais. Já quem tem renda familiar entre 1,5 e 3 salários mínimos por pessoa podem concorrer apenas ás bolsas parciais (50%).

Perfis de bolsa no ProUni
Perfis de bolsa no ProUni

O SISU


Esse sistema de seleção surgiu em 2010 e foi gradualmente substituindo os vestibulares tradicionais em instituições de ensino superior públicas. Atualmente, o SISU é adotado como pelo menos uma das etapas da seleção na maioria das universidades federais.

Para concorrer no SISU, é necessário ter participado da última edição do ENEM, lembrando que quem se inscreve como treineiro não pode participar da seleção. Não existe nota mínima para participar, porém é necessário ter obtido nota diferente de 0 na redação.

Modalidades do SISU


Durante a seleção do curso ao qual vai se candidatar, o estudante deve selecionar, também, a modalidade à qual pretende concorrer.

Ampla concorrência: É possível escolher a ampla concorrência, em que os participantes não pertencem a nenhum grupo específico da população.


Vagas reservadas pela Lei de Cotas: A Lei de Cotas exige que cada universidade participante do SISU reserve parte das suas vagas para os estudantes que se enquadram no perfil determinado por essa lei. Assim, é possível selecionar as vagas dessa modalidade.


Dentro dessas políticas é possível concorrer a um dos quatro grupos distintos de cotas:


Candidatos com renda familiar bruta inferior a 1,5 salários mínimos por pessoa;


Candidatos autodeclarados negros, pardos ou indígenas;


Candidatos que, independente da renda familiar, cursaram o ensino médio na rede pública de ensino;


Candidatos autodeclarados negros, pardos ou indígenas que tenham cursado o ensino médio na rede pública de ensino, independente da renda.

Ações afirmativas específicas: Algumas universidade oferecem, além das vagas reservadas pela Lei de Cotas, algumas ações afirmativas específicas da instituição.

O FIES


O FIES é o mais antigo dos três programas, criado em 1999 para substituir o Crédito Educativo criado durante o regime militar. Diferente dos outros dois programas, o FIES não concede o ingresso ao ensino superior, mas sim um financiamento para que o estudante pague pelo curso.

Em 2010, o programa passou a utilizar a nota do ENEM como critério de seleção para a distribuição do benefício, mesmo ano em que o SISU foi implementado. Para concorrer, o candidato deve ter participado de pelo menos uma das edições do ENEM a partir de 2010. A nota média na prova deve ter sido superior a 450 e a nota da redação deve ter sido superior a 0.

Atualmente, o programa conta com duas modalidades: o FIES e o P-FIES.


Na modalidade FIES, o financiamento tem juros zero e ela pode ser concorrida por quem tem renda familiar mensal de até 3 salários mínimos por pessoa. Essa modalidade conta com lista de espera após a chamada regular.


Na modalidade P-FIES, o financiamento tem juros variados de acordo com o banco que fornece o financiamento. A renda familiar nesse caso pode ser de até 5 salários mínimos por pessoa. No P-FIES, ocorre apenas uma chamada, não havendo lista de espera.

Tipos de financiamento no FIES
Tipos de financiamento no FIES

Saiba mais sobre o ENEM e sua mudança ao longo do tempo

17 visualizações