Buscar

Saiba tudo sobre Engenharia de Controle e Automação


Símbolo não oficial da Engenharia de Controle e Automação

A Engenharia de Controle e Automação é o campo do conhecimento que se dedica a projetar máquinas automáticas e controlar processos industriais.

Se você está considerando ingressar na carreira de Engenheiro de Controle e Automação, não deixe de conferir tudo sobre o curso, as notas de corte, a remuneração da área pelo Brasil e o que os profissionais da área dizem sobre suas rotinas.

Como é o curso de Engenharia de Controle e Automação


O MEC, em suas diretrizes para os cursos de Engenharia institui que os alunos formados nesses cursos desenvolvam as seguintes competências em suas formações:


Competências

1. Capacidade de formular e conceber soluções de engenharia a partir da análise e compreensão dos usuários dessa solução e seu contexto

2. Aptidão para analisar e compreender os fenômenos físicos e químicos a partir de modelos simbólicos, físicos e outros, verificados e validados por experimentação

3. Habilidade para conceber, projetar e analisar sistemas, produtos, componentes ou processos

4. Competência para implantar, supervisionar e controlar as soluções de Engenharia

5. Capacidade de comunicar-se por meio escrito, oral, ou gráfico de maneira eficaz

6. Proficiência para trabalhar e liderar equipes multidisciplinares

7. Conhecimento para aplicar com ética a legislação e atos normativos no exercício da profissão

8. Capacidade de aprender de forma autônoma e lidar com situações e contextos complexos, atualizando-se em relação aos avanços da ciência, da tecnologia e desafios da inovação

Conteúdo do curso de Engenharia de Controle e Automação

O curso pode ser dividido em seu ciclo básico e um ciclo específico


Ciclo básico

  • Administração e economia

  • Algoritmos e Programação

  • Fenômenos de Transporte

  • Física

  • Informática

  • Matemática

  • Mecânica dos Sólidos

  • Metodologia Científica e Tecnológica

  • Química


Ciclo específico

  • Eletrônica (analógica e digital)

  • Instrumentação e sistemas de aquisição de dados

  • Circuitos elétricos

  • Controladores e microcontroladores

  • Sistemas de acionamento e controle

  • Identificação, modelagem, análise e simulação de sistemas dinâmicos

  • Redes de comunicação

  • Algoritmos, estruturas de dados e interface homem-máquina

  • Robótica


Melhores instituições em 2019

  1. UNICAMP

  2. UFMG

  3. UFSC

  4. UFRGS

  5. UFRJ

Notas de corte no SISU

Na primeira edição do SISU 2020, a região com a maior oferta de vagas para o curso de Engenharia de Controle e Automação foi a Sudeste, onde também houve o maior número concorrentes para o curso: 9.567.

Por outro lado, a região Norte, com a menor oferta de vagas para o curso, ofereceu apenas 52. Mas a região com o menor número de candidatos concorrendo à Engenharia de Controle e Automação foi a Centro-Oeste, com 419 inscritos.

Gráfico das vagas e candidatos para o curso de Engenharia de Controle e Automação em cada região brasileira na primeira edição do SISU 2020

A região Centro-Oeste teve as notas de corte da modalidade ampla concorrência variando entre 629,48 e 689,01.

Na região Nordeste, por sua vez, as notas de corte para Engenharia de Controle e Automação ficaram entre 613,66 e 713,08.

Já na região Norte, a menor nota de corte da ampla concorrência foi 632,76 e a maior 765,38.

No Sudeste do país, a variação foi entre 635,5 e 782,43.

E por fim, na região Sul, a menor nota de corte foi 597,2 e a maior 731.

Gráfico da variação das notas de corte na modalidade ampla concorrência nas universidades de cada estado para o curso de Engenharia de Controle e Automação na primeira edição do SISU 2020

Média salarial dos engenheiros de controle e automação


A região brasileira em que os Engenheiros de Controle e Automação são mais bem pagos é a região Sudeste, com uma média salarial de R$8.611,69. Em segundo lugar está a região Nordeste, onde esses profissionais recebem R$7.963,41. Em seguida, na região Norte, a remuneração média é de R$7.655,90. Depois no Centro-Oeste, a média salarial é R$6.769,97. Por fim, na região Sul, a média salarial é de R$6.564,79.

Gráfico do piso, média e teto salarial dos engenheiros de controle e automação em cada região brasileira

O que os engenheiros de controle e automação dizem sobre a profissão?


Bárbara Gama - Engenheira de Controle e Automação e Empresária

Foto de Bárbara Gama Engenheira de Controle e Automação
Bárbara Gama - Engenheira de Controle e Automação

Desde criança, Bárbara gostava de entender como as coisas funcionavam, Sempre desmontava brinquedos para saber o que tinha dentro. À medida que foi crescendo, foi gostando de trabalhar. Achava muito importante se sentir útil.

Com isso, ela trabalhou em vários lugares e áreas diferentes, mas sentia que faltava alguma coisa. Então ela decidiu fazer Senai e acabou se apaixonando pelo mundo técnico. Fez todos os cursos disponíveis: Elétrica, Mecânica, Hidráulica, Pneumática, entre outros.

Mais tarde ela começou a trabalhar em uma empresa de montagem de placas eletrônicas, o que despertou ainda mais interesse e ela começou a se aprofundar na área de manutenção.

Hoje, além de todos os técnicos que cursou, ela é formada em Engenharia de Controle e Automação, com ênfase em Elétrica. Tem uma especialização em Manutenção Industrial, uma pós em Manutenção Industrial e uma em Elétrica em curso.

Como ela não teve oportunidade de atuar na área na empresa em que estava, ela saiu e foi em busca de oportunidades. Nesse caminho, Bárbara acabou descobrindo que o mercado de manutenção é muito preconceituoso com as mulheres. Muitas empresas disseram que não contratavam mulheres para atuar nessa área.

Depois de muitos não e portas que não se abriam, a engenheira acabou desistindo de trabalhar na área. Depois de um tempo, ela entrou em uma empresa para trabalhar na produção, mas sempre bisbilhotava o trabalho do pessoal da manutenção no tempo livre, por curiosidade.

De tanto perguntar e observar o trabalho do senhor que fazia a manutenção, ele ofereceu a oportunidade de Bárbara ser a auxiliar dele. E assim ela começou a trabalhar como auxiliar, depois como eletricista, mecânica, técnica, programadora, líder e por fim supervisora geral de manutenção.

Após 12 anos trabalhando na empresa, uma troca de direção para um chefe que não aceitava a ideia de uma mulher ser supervisora de manutenção e acabava dificultando o trabalho dela, ela decidiu sair. Com isso, montou a própria empresa.

Hoje ela atua na área elétrica, desenvolvendo projetos e a rotina é bem corrida. Cada dia é preciso lidar com um cliente diferente, que muitas vezes não sabe bem o que quer. Além de planejar os projetos, é necessário procurar bons parceiros de trabalho e produtos com o melhor curto-benefício. Por enquanto é a Bárbara que toca a empresa e contrata outras pessoas quando o trabalho é muito grande e ela não dá conta de entregar sozinha.

 

Matheus Falabretti - Engenheiro de Controle e Automação

Foto de Matheus Falabretti, engenheiro de controle e automação
Matheus Falabretti - Engenheiro de Controle e Automação

Matheus cursou técnico em Automação Industrial juntamente com o ensino médio e depois, por já estar inserido na área, Engenharia de Controle e Automação. Ele conta que seu primeiro contato com a atuação profissional foi em um estágio na área de automação residencial.

O engenheiro explica que a área de automação residencial é aquela responsável por projetar e executar casas inteligentes a partir de comandos de voz ou interface de celular para controlar a iluminação, cortinas, climatização, irrigação, salas de cinema, sistemas de som, etc.

No cargo atual, Matheus acaba desempenhando as rotinas tanto de técnico como de engenheiro. Segundo ele, o engenheiro é o responsável por criar os projetos e acompanhar a execução, além de coordenar com o setor elétrico. O técnico, por sua vez, é quem executa o trabalho. Como ele é o responsável por toda a parte de automação, ele desempenha as duas funções.

Quando perguntei sobre o mercado de trabalho, o engenheiro disse que nas cidades do interior, por não existirem tantas empresas grandes atuando no ramo, existem basicamente duas escolhas. Ou você trabalha em uma das empresas grandes, ou empreende na área. Por isso, o mercado para a área de automação residencial acaba sendo mais competitivo nas cidades grandes.


Saiba como a Orientação Profissional pode te ajudar na hora de escolher sua profissão


Conheça nossos serviços de Orientação Profissional e de Carreira

109 visualizações